Resenha De Quadrinhos – Sherlock Holmes – Os Dançarinos
por Ragner
em 11/11/14

Nota:

1068

 

Já resenhei outra HQ estilo mangá do Sherlock – O Construtor De Norwood – e comentei sobre o tipo e arte que parece mesclar detalhes de mangá e também um certo estilo mais americano de quadrinho. Com Os Dançarinos é seguido tal trabalho e me parece que ha outras HQs, como em uma coleção. Encontrando as demais, comentarei sobre aqui.

O que mais gostei desses quadrinhos é exatamente o fato de contar histórias curtas e trabalhar um Sherlock bem novo, mas com o amigo fiel ao lado – Watson -, já conduzir contos com um personagem já bem estabelecido, conhecido pela sagacidade, poder de dedução e análise, mas mesmo assim aparentar um jovem impetuoso e cheio de energia. Leitores do grande Conan Doyle conhecem bem o dinamismo e experiência do grande detetive, mas essa versão é legal também por mostrar como poderia ser o grande Sherlock um pouco mais novo.

Nessa aventura uma tragédia acontece após um homem – Sr. Cubitt – procurar Holmes para apresenta-lo a um caso estranho e aparentemente sem explicação, mas que o deixa bem nervoso e sua mulher um tanto desconcertada. Cubitt vai a procura do detetive depois de que alguns desenhos são feitos pela sua propriedade. Em uma noite, Cubitt e a esposa percebem um estranho fora da casa e depois de perdê-lo de vista, ele liga para Sherlock, que promete ir até sua residência logo pela manhã, embarcando no primeiro trem do dia. Mas ao chegar em Riding Thope, Homes e Watson descobrem que o Sr. Cubitt está morto e a Sra. Cubitt está acamada. O investigador responsável pelo caso acredita que a Sra. assassinou o esposo e tentou se matar logo em seguida, mas Holmes vai demonstrando que tal consideração é um equivoco e aos poucos vai desvendando todo o mistério.

O conto é bem ligeiro, ligeiro até demais diria eu, pois em alguns momentos e quadrinhos, tudo vai acontecendo muito rápido e até parece que falta alguns acontecimentos ou desenhos que demonstrem algumas ações. O texto parece um pouco corrido e o desenrolar trágico vai sendo caracterizado como algo nem tão trágico assim, mas só porque o argumento se desenrola sem grandes emoções. A morte aqui fica como um ato consumado se igualando a qualquer outro ato impulsivo.

Mas vale a leitura, muito para conhecer o trabalho dos autores e para acompanhar um detetive mais jovem.

Postado em: Quadrinhos
Tags: , , ,

Nenhum comentário em “Resenha De Quadrinhos – Sherlock Holmes – Os Dançarinos”


 

Comentar