Resenha de Quadrinhos – VALENTE para o que der e vier
por Thiago
em 08/10/14

Nota:

valente

 

Enfim, no último dia 30 de agosto foi lançado o quarto volume das aventuras de Valente, o cachorro mais bacana dos quadrinhos brasileiros.

Aqui, em Valente – para o que der e vier, Vitor Cafaggi nos apresenta o primeiro semestre do canino na faculdade, afinal a terceira edição termina com a sua entrada na faculdade, junto com seu amigo Esopo, o macaco.

As histórias que Cafaggi nos conta através de Valente são fácilmente cativantes, provavelmente você se reconhecerá em algum personagem, algum momento de algum personagem, alguma situação ou não, pode achar tudo muito estranho e nerd demais, mas como falo para o público de um blog de livros as possibilidades de reconhecimento são grandes. Eu me reconheço em quase tudo aqui, em todas as edições, principalmente esta, assumo.

vitor-cafaggi-avatar-site

O tema mais explorado pelo autor é a vida amorosa de Valente, aqui ele se vê em uma situação delicada de novo, sua ex namorada acaba devoltar de um intercâmbio e enquanto isso ele conheceu uma garota incrível na faculdade.

Devo admitir que minha admiração e simpatia por este cachorro gordo e peludo, meio bobo, meio nerd e com muitas dificuldades em assuntos amorosos é extrema, mas além dele todos os personagens que compõem a história e acompanham Valente no passar das edições são muito cativantes, podemos ver como o tempo passa pra eles também, afinal também entram nessa contexto universitário, como sua hilária turma de rpg, até mesmo o demente do coelho Mel é muito bacana e todos te fazem lembrar alguém. Todos tem um amigo retardado, um que acha que é pegador, uma dor de cotovelo, uma amiga sábia e conselheira, um amigo companheiro, um amigo sem vida social, e por ai vai.

Valente-wallpaper

Penso que escolher animais e lhes humanizar, além de dar características fofas, fazem com que os dramas amorosos de um jovem inexperiente pareçam mais leves.

Recomendo Valente para qualquer um, afinal estamos falando aqui sobre  temas que cada vez mais estamos desatentos e despreparados, que é amar, que é relacionar-se, perceber o outro. Como Buber (um filósofo alemão que gosto muito) nos mostrou a chave para uma boa relação é tratar o outro como outro, aceitá-lo como um indivíduo, um TU, assim temos uma relação entre pares, iguais, EU e TU, fugindo assim do perigo de coisificar o outro. Sei que é meio clichê, mas o mundo anda tão corrido e maluco que esquecemos de ser e lembramos apenas do ter, num mundo assim encontrar um quadrinho como Valente é como tomar folêgo, uma cerveja gelada depois de um dia longo de trabalho.

Valente é pedagógico, pois de forma lúdica e leve nos fala sobre amor.

 

Boa leitura a todos!!

image description

Postado em: Quadrinhos
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha de Quadrinhos – VALENTE para o que der e vier”


 

Comentar