Resenha – Do what you want: A História do Bad Religion
por Bruno Lisboa
em 20/01/21

Nota:

O Bad Religion é um dos maiores patrimônios do punk rock mundial. A banda, é um das mais longevas de sua seara. No decorrer das quatro décadas de bons serviços prestados, o grupo produziu ao todo 17 álbuns de estúdio que ajudaram a redefinir o punk, tornando-se uma das bandas mais influentes, graças a sua sonoridade e letras pungentes. E para celebrar o período foi lançada biografia oficial Do what you want. A mesma ganhou uma belíssima edição via Highlight Sounds.

Pegando emprestado o título de umas das faixas mais emblemáticas da banda (presente no clássico álbum Suffer, de 1988), a obra percorre a trajetória do Bad Religion, trazendo à tona detalhes que, por vezes, eram desconhecidas até mesmo do fã mais ardoroso.

O livro foi co-escrito por Jim Ruland, experiente escritor que, anos atrás, escreveu My damage (já resenhado por aqui), biografia que conta a trajetória da lenda viva do punk Keith Morris. Dotado de uma escrita simples e objetiva, o autor acompanhou a banda por diversas ocasiões (dentro e fora dos palcos) e isto contribui de forma positiva para trazer veracidade do texto.

Fugindo do formato “chapa branca”, expressão esta associada a biografias que omitem erros cometidos pelo biografado, aqui a banda não se omite em revelar temas polêmicos como o vício em drogas líticas e ilícitas, a saída de integrantes, problemas com grandes gravadoras e brigas internas.

Ruland também, de forma acertada, sintetiza o contexto das letras de cada álbum do BR e isto contribui para uma melhor compreensão da militância político / social da banda, principalmente para aqueles que não são familiarizados com a língua inglesa.

A trajetória do Bad Religion, tão bem ilustrada aqui, é um dos maiores exemplos de que é possível construir uma sólida carreira, sem necessariamente ceder as inumeras pressões oriundas do mercado musical, estabelecendo uma identidade própria e capaz de influenciar gerações.

Como extra, fica a sugestão de leitura da entrevista concedida por Jim Ruland para este que vos escreve para o site Scream & Yell, onde o autor revelou detalhes sobre os bastidores de composição da obra.

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha – Do what you want: A História do Bad Religion”


 

Comentar