Resenha – O Céu De Lima
por Ragner
em 01/08/16

Nota:

o-céu-de-lima-minha-vida-literaria

 

Fiquei interessado por O Céu De Lima pelo simples fato de ser um livro de literatura latina. Não conhecia muito sobre a história e fui descobrir depois que o autor é espanhol. Assumo que me passou pela cabeça a possibilidade de ler algo parecido com Travessuras Da Menina Má, muito pela história acontecer em Lima (e Mario Vargas Llosa ser peruano), mas são dois livros diferentes e depois de começar a ler com uma certa resistência, comecei a me interessar mais.

O livro nos apresenta dois jovens pretensos escritores – Carlos Rodríguez e José Gálvez – que idolatram o autor Juan Ramón Jiménez, mas não são tão bons assim. Mesmo com muito esforço, ambos não conseguem o exemplar do novo livro do espanhol. Vivendo na Lima de 1904, os dois (que são estudantes de direito) gostariam de ser poetas, mas suas vidas não favorecem essa vontade e ainda por serem de famílias ricas, suas responsabilidades não combinam com suas próprias ambições (Carlos deveria cuidar dos assuntos do pai e José precisava se formar em qualquer coisa para usufruir dos contatos da família). Com uma vontade gigantesca de conseguir um exemplar autografado de Árias Tristes – último livro publicado de Juan -, ambos tentam, em vão, escrever uma carta para o mestre. Mas a cada tentativa vão confirmando que não possuem nem carisma, nem talento para convencer o ídolo. Até que uma ideia floreia e nasce Georgina Hübner. A mulher capaz de tocar o coração de Juan e satisfazer as aspirações dos dois fracassados poetas.

O Céu De Lima é dividido em quatro partes bem definidas. Em “Uma Comédia”, Carlos e José pensam em Georgina como se fosse uma diversão. As cartas e presentes enviados por Juan são guardados (por José, Carlos nem faz questão) e para os dois tudo não passa de um divertimento sem maiores consequências. Acompanhamos um pouco sobre a vida de cada um deles e descobrimos mais sobre as intenções pessoais e motivos para iniciarem tal brincadeira. Em “Uma história de amor” os criadores de Georgina começam a imaginar como seria se rolasse um envolvimento mais íntimo entre Juan e a criação deles. E enquanto vão pensando e estudando como transferir para o papel uma maior carga romântica, acompanhamos também como sentimentos e relacionamentos fazem parte da vida deles.

A história do livro continua contando sobre cada coisa um pouco. Sobre a vida de Carlos e José e sobre o envolvimento entre Georgina e Juan. Com o tempo os dois amigos parecem se distanciar um pouco, cada um vai seguindo seu caminho e Carlos continua criando mais histórias sobre Georgina, deixando tudo muito mais sério e profundo entre ela e o autor espanhol. Aqui chegamos na parte de “Uma tragédia”. José não aparece mais, nem vai às aulas e não é mais visto vagando pela universidade. Carlos continua tentando criar um caso de amor entre Georgina e Juan. Parece que a donzela está cada vez mais apaixonada e o Mestre muito a fim de conhecê-la. Então José reaparece e ambos precisam arquitetar uma ideia capaz de fazer Juan desistir de ir para Lima. Algo que seja mesmo trágico. Na parte final “Um Poema”, o romance termina como sempre fora…como poesia.

A escrita latina é diferenciada. Muito das interações pessoais quase se personificam mais do que os próprios personagens. Em Céu De Lima podemos observar bem como isso é relevante na relação entre os protagonistas e as motivações em suas ações. O autor consegue trabalhar esse contato entre os personagens e deixar a leitura interessante. Narrando fatos de cada um e logo em seguida apresentando cada personalidade como se elas contribuíssem para justificar vínculos e atitudes que estimulam a história.

O autor passeia pela narrativa com total domínio do que escreve. Podemos seguir lendo a fala dos personagens, acompanhar todos os fatos em terceira pessoa também e ainda descobrir aos poucos sobre o passado de cada um. Sem qualquer confusão. A história é bem retilínea, sem altos ou baixos significativos e isso acabou não me fisgando de vez. Senti a falta de alguma reviravolta que mexesse comigo, mas não aconteceu.

****

Livro enviado pela editora

 

selo-parceiro_2016-320x230

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha – O Céu De Lima”


 

Comentar