Resenha – O Menino No Espelho
por Ragner
em 09/09/14

Nota:

menino-no-espelho (1)

 

Fernando Sabino é um camarada que escreve de forma despretensiosa ao meu ver. Já li O Grande Mentecapto, mas não me lembro de muita coisa, a não ser a parte do trem em que o protagonista – Geraldo Viramundo – decide ficar sobre os trilhos e esperar que um trem pare antes de atingi-lo e um outro garoto que decide copia-lo, mas dessa vez o trem não conseguiu parar. Já está em minha lista de escritores nacionais para me ajudar a ler um pouco mais de nossa literatura e hoje posto com grande gosto um livro que ganhou as telonas nesse ano. Mesmo que não tenha assistido ao filme ainda, já consigo imaginar algumas cenas que podem ter sido escolhidas para representar o livro na 7ª arte.

Fiquei em dúvida se o livro era um romance ou não, se era algo auto-biográfico ou não, mas a própria catalogação do mesmo o incluiu no gênero de romance, então o li seguindo um contexto entre ficção e acontecimentos obviamente reais. Sabino nasceu e morou em Belo Hozionte e a história do livro se passa durante a época em que era criança. Entre as aventuras e desventuras dele mesmo, vamos podendo acompanhar como era a vida de um garoto na capital mineira entre as décadas de 20 e 30. E como já deixei claro em outras resenhas o quanto acho fantástico o trabalho de escritores que conseguem escrever como esmero enredos que se passam em cidades nacionais, com suas ruas e pontos característicos, O Menino No Espelho foi lido com um gostinho especial.

untitled

 

Fernando conta um pouco de sua própria história, conta sobre algumas peripécias, algumas travessuras e seu mundo imaginário. O garoto Sabino relata, com aquela característica inocência infantil e criatividade vivaz, alguns acontecimentos que parecem ter ocorrido em seus tempos de menino. A narrativa é em primeira pessoa e toda a trama é bem recheada de fantasia, deixando claro aquela criação fértil que aparentemente só uma criança é capaz de elaborar e sinceramente ele faz isso como se fosse possível tudo ser verdade. Gostoso demais de se ler e é reconfortante sentir aquela nostalgia de quando somos menores e quando tudo é tão possível.

A cada história contada, me sentia remetido à minha infância também, lia cada caso cheio de momentos que descrevem a maravilha da amizade, o amor pelos animais, o respeito e importância da família. Não esquecendo também das missões cheias de perigo e segredo que só as crianças conseguem realizar, independente da casa ser mal assombrada ou não. Algumas coisas, é claro, são adaptadas e possuem algumas diferenças básicas quando são retratadas no filme e isso deu para perceber apenas assistindo ao trailer. Então de cara já conhecer a história no livro e aproveitar também em filme.

 

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

2 Comentários em “Resenha – O Menino No Espelho”


Avatar
coraline em 19.04.2018 às 20:48 Responder

cade o resumo pois so tem a sua opiniao sobre o livro

Ragner
Ragner em 20.04.2018 às 14:10 Responder

É uma resenha. Não um resumo.


 

Comentar