Resenha – O Rei Das Fraudes
por Ragner
em 16/05/14

Nota:

O_REI_DAS_FRAUDES_1335618214P

Simplesmente adoro ler esse cara. Sua narrativa é envolvente e instigante. A leitura flui com gosto e cria todo uma expectativa fantástica diante de um enredo que deixa o leitor com vontade de continuar página a página.

Mesmo que seus livros sejam em sua maioria sobre tribunais e Direito, eu gosto muito de como ele aborda o tema. Admito que até seriados sobre o assunto me chamam a atenção, mesmo eu não me identificando com todo esse mundo ou mesmo já tendo falado várias vezes que Filósofos não se misturam bem com Advogados. Mas isso pode ser apenas eu ou mesmo o pessoal da minha, saudosa, sala na faculdade, o que não garante totalmente algo.

Em seus livros chego até a me envolver com as tramas e até me interesso por como deve ser a vida de um defensor público ou um advogado top de linha, mas isso só dura enquanto estou lendo, não passa muito depois disso. Grisham tem mesmo aquele dom especial de prender o leitor. É um dos meus autores favoritos. FÁCIL.

Em O rei das fraudes, um jovem advogado – Clay Carter – “brilhante, talentoso, esperto, trabalhador, bonito e bom caráter“, acrescento aqui o ético, não gosta de ver outros lutando suas próprias batalhas ou se submeter a aqueles que querem dar uma forcinha (para depois conseguir algo em troca), advoga para o GDP (gabinete do defensor público) e diariamente trava uma luta contra o desgosto que tem de defender assassinos ou enfrentar uma conta salarial que não fecha no final do mês.

Após um término repentino com sua namorada Rebecca e de uma “briga” com seu sogro, que deseja lhe encaminhar para o trabalho perfeito, uma oportunidade mais do que ganhar na loteria “bate em sua porta”, na verdade liga para ele, e sua vida parece seguir para a resolução de todos seus problemas. Um sujeito que se auto denomina um “bombeiro”, que apaga incêndio dos outros, lhe apresenta uma proposta quase irrecusável, mas que envolve muito dinheiro e segredos. Ele passa a se perguntar se o que precisa fazer agora é anti-ético ou vai contra o que sempre acreditou? Pensando, refletindo, ele entende que mesmo precisando esconder algo tão terrível, ainda é possível ajudar a pessoas que não conseguiriam ter uma vida melhor de outra maneira e mesmo parecendo estranho ou cheio de obscuridade, ele não está fazendo nada ilegal. Ou estaria?

Consequências maiores e piores poderiam surgir com o tempo? Qual o caminho que seria trilhado a partir do encobertamente de uma conspiração que livraria uma grande empresa farmacêutica? Desde que deixou de representar um assassino para assegurar uma pequena fortuna para as famílias das vítimas e para si mesmo, a vida de Clay Carter mudou repentinamente. Passou a viver da melhor maneira possível, mas para isso ele precisava esconder certas verdades. Onde a verdade deveria ser deixa de lado, uma fraude precisa ser defendida.

Eu vislumbro um excelente filme, um enredo adaptado fantástico e atuações maravilhosas. Mas antes que isso aconteça, vou me deliciando com seus livros mesmo e procurar assistir aos filmes que já existem.

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Nenhum comentário em “Resenha – O Rei Das Fraudes”


 

Comentar