Resenha – O segredo do meu marido
por Patricia
em 12/05/14

Nota:

download (1)

Quando recebi esse livro da Intrínseca, não sabia exatamente o que esperar. Tinha cara de chick lit, andava como chick lit e quase cheirava como chick lit. O que mais poderia ser? Deixei o livro na estante até me organizar melhor para poder colocá-lo na pilha de leituras. Em uma noite de insônia sem fim, achei que um chick lit cairia muito bem. Pois bem.

O livro conta diversas histórias, alternadamente. Começamos com Cecília – dona de casa, mãe de 3 meninas, casada há 15 anos, católica do tipo que frequenta a Igreja e sabe o nome do Padre, vendedora de Tupperware e organizadora nível ninja. Por fora, Cecília parece a mulher perfeita. Aquela que dá conta de tudo e ainda faz aula de zumba (e eu aqui reclamando de ter que ir no mercado uma vez por mês). Um belo dia, Cecília encontra uma carta endereçada a ela e escrita pelo marido. Até aí, nada de mais. O que chama sua atenção é que, além de lacrado, o envelope avisa que só deve ser aberto quando o autor da carta morrer. A curiosidade vai às alturas. Cecília entra em parafuso tentando imaginar o que seria tão importante que o marido tivesse que lhe contar, mas que não pudesse fazê-lo vivo.

Passamos então a Tess, casada com Will e mãe de Liam. Ela, o marido e a prima ex-obesa decidiram começar uma empresa juntos. O sucesso vem aos poucos, mas exige longas horas de trabalho. Encontramos Tess quando ela recebe uma notícia terrível dos sócios: Will e Felicity – a prima – apaixonaram-se. Era inevitável…sabe como é…Felicity não era mais obesa, estava bonita. Tess decide que não consegue lidar com aquilo, pega Liam e parte para Sidney para ficar na casa da mãe (ah sim, o livro se passa na Austrália).

E vem então Rachel. De uma geração anterior à de Cecília e Tess, ela mora sozinha e trabalha alguns dias da semana na escola católica. Ela acaba de descobrir que o filho – que ganha menos que a mulher – e sua nora devem muda-se para Nova York pois Lauren – a nora – recebeu uma proposta que não pode recusar. Lauren é uma mulher de carreira, teve apenas um filho e nada disso cai muito bem com Rachel que largou o emprego para casar, teve dois filhos e sempre morou no mesmo lugar. E ainda precisa lidar com a memória da filha Janie que morreu aos 17 anos.

Ambientados os casos, a história das 3 mulheres vai se entrelaçar de uma maneira tensa e irreversível. Tudo gira ao redor da carta que Cecília encontrou, ou como a autora tão bem coloca, a caixa de Pandora dessa estória.

O que chamou minha atenção logo nos primeiros capítulos, foi que a autora cria arquétipos já muito conhecidos de mulheres. Pode pensar aí e ver se você não encontra pelo menos um exemplo que tenha similaridades com uma das personagens citadas aqui. Mas mais interessante ainda é a forma como a autora aprofunda esses modelos nos mostrando que as camadas existem, independente dos esteriótipos. Cecília, Tess e Rachel são mulheres reais com tudo que isso implica.

Peguei o livro achando que era chick lit e me vi entretida em uma leitura que não consegui largar até saber o que estava, de fato, acontecendo. Li o livro em 2 dias. Nesse sentido, acho que a capa e o título enganam um pouco. Talvez seja proposital. Não sou uma pessoa curiosa, mas à medida que ia virando as páginas, eu queria saber mais. E queria saber o que estava escrito na carta que Cecília não deveria ler, mas leu. E isso mudou tudo. Para mim, o enredo ganhou muito mais ritmo e profundidade quando o segredo foi revelado. E as personagens também foram ganhando mais nuances à medida que o drama corria solto.

De maneira muito inteligente, Moriarty nos apresenta uma bela mistura de mistério com dramas da vida cotidiana. Senti algo bem ‘Harlan Coben’ em certos momentos desse livro. As personagens são muito bem construídas, têm falhas críveis, problemas comuns. Há que se ter uma bela mão para transformar tudo isso em algo que valha a pena ler e que faça sentido no final. A ligação com Pandora é perfeita. O epílogo é surpreendente em um momento em que não se espera mais nenhuma revelação bombástica; uma maneira inteligente de nos avisar que nem tudo é o que parece e que nem tudo visto de fora reluz da mesma maneira para quem está lá dentro da bolha.

Uma surpresa das boas.

***

O livro foi enviado pela editora. 

SELO BLOG

Postado em: Resenhas
Tags: , ,

2 Comentários em “Resenha – O segredo do meu marido”


Avatar
Larissa L.P. em 14.07.2014 às 22:37 Responder

Eu amei o livro , realmente é uma história incrível. Apesar de matar a charada assim que as histórias se cruzam eu achei sensacional !!!

Avatar
Paty em 15.07.2014 às 08:53 Responder

Achei bem supreendente, principalmente o final. Foi aquele momento em que fiquei olhando a página com aquela cara de “Mas GENTE!!!” hahahahaha
🙂


 

Comentar