Resenha – Paixão
por Ragner
em 11/04/14

Nota:

Índice

3º livro da série Fallen e, mesmo ainda não perfeito, consegue seguir o fluxo de mais informações e melhoria no trabalho da autora. Os 3 livros são especificamente juvenis e mesmo que a leitura flua tranquilamente, percebemos muito bem como a escrita perpetua esse tipo de literatura. Já se passou mais de um ano desde que li o 2º, mas a história é tão específica e o enredo é trabalhado de uma maneira de fácil acesso, que não me senti perdido e isso é algo que tenho percebido em livros do gênero.

A história segue automaticamente o enredo de Tormenta, sem explicações ou comentários sobre os acontecimentos que antecipam o que está acontecendo. De início aparecem personagens que parecem muito descontentes de como tudo na vida de Lucinda e Daniel está acontecendo e podemos perceber que tudo é bem maior e mais complicado do que pareceu até agora, mas a autora só dá vestígios de que seres bem poderosos acompanham o que tem acontecido na Terra. Logo em seguida já somos atirados junto com Luce para o passado (lembremos que ela entrou em um “anunciador”, que a possibilita viajar no tempo) e sua busca por respostas que possam explicar seu presente. Sem maiores delongas ela já cai no meio da 2ª Guerra Mundial, em Moscou, e de alguma forma sua presença é confundida com sua personalidade antiga e ela, mais confusa do que sempre, precisa compreender rapidamente quem é no momento e onde está, e isso vai acontecendo durante suas viagens espaço temporais, sem ao menos saber qual destino seguir.

 

Buraco De Minhoca

Mesmo antes de descobrir tudo que a perturba, Luce precisa continuar viajando no tempo, revivendo cenas de vidas passadas, cada uma mais confusa do que outra, sem maiores explicações. Durante uma dessas viagens, ela acaba encontrando uma criatura que vai ajudando-a a entender o que é preciso para poder continuar sua busca. Uma pequena gárgula aparece dentro de seu Anunciador (as sombras que a atormentavam e que podem ser utilizadas com “pontes” para o passado). Tal criatura surge como um personagem que vai explicando como funciona essas viagens, que dá conselhos e ensina como suas ações podem ou não interferir no que já aconteceu, mas Bill, a gárgula, não revela tudo tão facilmente e a cada viagem um dado novo é observado e explicado (particularmente achei desnecessário, a priori, esse personagem, mas com a história passando, pude aceita-lo melhor e até o final entendemos quem ele é e o que quer).

tumblr_ljawuyyrDY1qig44uo1_r1_400

Em suas muitas vidas, Lucinda vai se dando conta de que a maldição que a envolve, e a seu amado, pode estar além de suas capacidades, pode existir forças mais poderosas por trás de tudo que acontece com eles e que a decisão de Daniel, no ato de sua escolha entre o céu e o inferno, pode ser a causa de tudo, mas como tudo vai se desenrolar e como todos os outros anjos estão envolvidos nas vidas dos amantes, só será desvendada no último livro. Quero até ler como a autora trabalha uma batalha celestial e como o envolvimento de Deus e Lúcifer é desenvolvido. Quase um spoiler galera, mas quem conhece a série e já leu até aqui, não há novidade alguma no que acabei de escrever.

Paixão não é melhor do que Tormenta, o 2º livro ainda supera todos até aqui, mas Êxtase tem tudo para ser vitorioso entre os 4. Veremos.

Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

4 Comentários em “Resenha – Paixão”


Avatar
Jessica em 11.04.2014 às 08:35 Responder

Oi Ragner,
eu li da série Fallen apenas os dois primeiros livros e confesso que apesar de ter aqui na estante Paixão, ainda não criei coragem de voltar para o mundo de Lucinda e Daniel. Não sei, talvez quando a minha lista de leituras diminuir eu acabe voltando a ler, até por que não gosto de deixar séries incompletas e como você mesmo afirmou que apesar do livro ainda não ser perfeito podemos perceber uma melhora na escrita da autora, talvez eu até acabe gostando muito mais de Paixão do que dos 2 primeiros.

Beijos
http://www.booksandmovies.com.br/

Ragner
Ragner em 11.04.2014 às 15:23 Responder

Olá Jessica!
É possível mesmo observar a evolução na escrita, mesmo com a história de Paixão não sendo melhor do que Tormenta. Há momentos em que Luce ganha minha atenção e Daniel não passa de figurante, mas a autora consegue criar uma expectativa bem interessante para o desfecho em Êxtase. Luce é quase unanimidade no enredo aqui, mas começamos a esperar muito dos demais personagens, o que pode ser um prato cheio.

Muito obrigado pela visita, esteja sempre a vontade.
E gostei do seu site.

Beijos.

Avatar
Juan Silva em 13.04.2014 às 11:09 Responder

Olá, tudo bem?

Então, eu li o primeiro livro da série mas simplesmente não consegui gostar. Achei muito clichê e fantasioso até demais. Pensei em ler os outros livros da série, mas cadê a coragem?

Abraços.

Ragner
Ragner em 14.04.2014 às 13:20 Responder

Olá Juan!

Comecei a ler a série por indicação de uma ex. Dentro dessa remessa de livros do gênero, Fallen foi o que me chamou a atenção e a escrita da autora me pareceu tranquila e gostei do que li, nada excepcional, mas segui blz entre os livros. Quando ler Êxtase, formarei uma opinião mais detalhada de todo o conjunto. Eu indico ler, pelo menos para dar mais uma chance, kkkkkk. Se não rolar, parar não fará nenhum mal.

Abraços.


 

Comentar