Retrospectiva 2014 – Ragner
por Ragner
em 30/12/14

RetrospectivaLit2014_Selo

 

Como já apresentado pela nossa camarada Patrícia, a retrospectiva desse ano vem do blog Pensamento Tangencial.  

Vou tentar pontuar algumas das condições aqui e já digo que não será fácil e nem tudo terei resposta. Logo, uma promessa para mim mesmo é ler mais ano que vem, literaturas diferenciadas, gêneros outros do que o normal.

Mãos a obra.

A aventura que me tirou o fôlego: Nenhuma esse ano.
O terror que me deixou sem dormir: Não li terror esse ano.
O suspense mais eletrizante: Não li suspense esse ano.
O romance que me fez suspirar: Não me fez suspirar, mas gostei do final da história de amor de Fallen em “Êxtase”
A saga que me conquistou: Não houve sagas esse ano.
O clássico que me marcou: Não li clássico esse ano.
O livro que me fez refletir: Freakomonics – O Lado Oculto De Tudo Que Nos Afeta – Stephen J. Dubner & Steven D. Levitt
O livro que me fez rir: Comédias Brasileiras De Verão – Luis Fernando Veríssimo
O livro que me fez chorar: Não cheguei a chorar, mas emocionou – A Culpa É Das Estrelas – John Green
O livro de fantasia que me encantou: Não li fantasia esse ano.
O livro que me decepcionou: Terapia – Avareza – Ariel Dorfman
O livro que me surpreendeu: Os Lança-Chamas – Rachel Kushner
O thriller psicológico que me arrepiou: Não teve esse ano.
O livro mais criativo: Não teve esse ano.
O melhor HQ: Pescador de ilusões – Wesley Rodrigues
O infanto-juvenil que se superou: A Árvore Vermelha – Shaun Tan
O livro que mudou a minha forma de ver o mundo: Não teve esse ano.
A capa mais bonita: O Oceano No Fim Do Caminho – Neil Gaiman
O livro que li em um dia: A Árvore Vermelha – Shaun Tan
O primeiro livro que li no ano: O Oceano No Fim Do Caminho – Neil Gaiman
O último livro que terminei: Comer, Rezar & Amar – Elizabeth Gilbert
O livro que abandonei: Não abandonei, mas demorei para ler alguns, lendo outros ao mesmo tempo.
O livro que li por indicação: Terra Sonâmbula – Mia Couto. Não foi bem uma indicação, mas soube dele depois que foi resenhado pela Patrícia e quis conhecer a literatura de Mia Couto.
A frase que não saiu da minha cabeça: “…é preciso estar preparado para tumultuosas e intermináveis ondas de transformação.” Comer, Rezar & Amar – Elizabeth Gilbert
O(a) personagem do ano: Nenhum.
O casal perfeito: Sem casal esse ano.
O(a) autor(a) revelação: Rachel Kushner
O melhor livro nacional: O Homem Que Venceu Hitler – Marcio Pitliuk
O melhor livro que li em 2014: Posso dividir o prêmio entre – O Homem Que Venceu Hitler – Marcio Pitliuk / Os Lança-Chamas – Rachel Kushner
Li em 2014 ……. livros: 29 livros
Li em 2014 ……. páginas: Não fiz as contas, mas foram muitas.
Comprei em 2014 ……. livros:
A minha meta literária para 2015 é: 40 Livros
Postado em: Sem categoria

Nenhum comentário em “Retrospectiva 2014 – Ragner”


 

Comentar