Semana De Cinema – Cinturão Vermelho
por Ragner
em 26/02/13

Nota:

cinturao2

Alguns filmes sobre artes marciais agradam a um público específico. Muitas vezes, mesmo se tratando de um filme que pode apresentar ação, acaba introduzindo mais reflexões e acontecimentos que discutem o entendimento de certo e errado para o telespectador atento do que pancadaria em si.

Cinturão Vermelho trabalha muito a questão do viver seguindo os preceitos do Bushido – o código de conduta do guerreiro – ao apresentar a história de um professor de Jiu Jitsu (Mike Terry) que não participa de torneios e que acredita nos fundamentos puros da luta, mas tudo vai desmoronando à sua volta. Problemas no casamento, dívidas da academia, acidentes que trazem pessoas com problemas pessoais para dentro do seu, já complicado, mundo e ele ainda tenta resolver tudo e ajudar a todos, sem ofender sua moral. Mas vai descobrindo que tudo pode piorar, que é usado como um fantoche e que pessoas próximas também querem se aproveitar de sua inocência.

O mestre na arte da luta, que é um homem com suas dificuldades na vida, ensina que sempre existe saída para qualquer problema. Todo golpe sofrido, toda imobilização recebida, há um contra golpe e uma maneira de contornar a situação. Momentos cada vez mais penosos amontoam em sua vida, mas sua honra permanece intacta. Suas ações e pensamentos persistem pelo caminho do samurai e mesmo que muitos à sua volta tentam se aproveitar de sua dignidade e sua humanidade, ele insiste que é possível viver sem ser corruptível. A vida é comparada ao combate, toda adversidade é semelhante a qualquer oponente. Alguns mais duros, mais difíceis de vencer, mas nada, nunca, está perdido.

Rodrigo Santoro e Alice Braga, brasileiros que já são bem conhecidos nos E.U.A, participam do filme e dão aquele ar mais “nacional” ao conteúdo sobre o Jiu Jitisu que o filme aborda. Pois não se trata de um estilo qualquer, aqui é discutido especialmente o modo brasileiro. As cenas são muito bem coreografadas e o conteúdo entregue me agradou bastante. Pena que o enredo conta algumas coisas que me pareceram desnecessárias e fiquei sem entender muito, mas nada que estrague, pois o mais importante está muito bem representado.

O final emociona realizando o sonho de todo lutador, pelo menos de muitos, vencer uma batalha que pareça perdida e ser respeitado pelo grande mestre (que no caso é Dan Inosanto, outrora mestre e depois aprendiz de grande mestre Bruce Lee). Li alguns comentários ruins sobre o filme e ouvi de algumas pessoas que não gostaram tanto, mas eu indico sem sombra de dúvidas.

Postado em: Semana de Cinema
Tags:

2 Comentários em “Semana De Cinema – Cinturão Vermelho”


Avatar
Paty em 26.02.2013 às 09:03 Responder

Vou te falar….vi esse filme há um tempo atrás e não tinha entendido o drama até começar a treinar jiu-jitsu e conhecer um pouco mais sobre os lutadores e o mundo dessa luta – que é extremamente difícil. Boa resenha!
=D

Ragner
Ragner em 26.02.2013 às 11:54 Responder

Muito obrigado Paty. Fico feliz que você entenda mais sobre, agora. Me lembro de quando você falou que assistiu. Jiu Jitsu não é minha luta favorita, mas tenho um profundo respeito por ela e pelo que ela ensina.


 

Comentar