Semana De Cinema – Lego Batman: O Filme
por Ragner
em 20/02/17

Nota:

 

“Everything is awesome”…ops, filme errado. “Qual é a senha? -Homem de Ferro é chato”. Isso, agora sim. Eis um filme Lego do BATMAN. O maior de todos os heróis em sua maior uma aventura. Não é “Uma Aventura Lego” apenas (ba dum tss), como no inovador filme já resenhado aqui, é uma aventura que – ao meu ver – consegue formalizar um ideal de filme de herói. Sei que sou fã apaixonado (até parece uma aura homo afetiva com o homem morcego) do Cavaleiro Das Trevas, mas esse filme Lego dele é EXTRAORDINÁRIO.

Situações de intertextualidade generosas e uma construção absurda de fan service pipocam na telona. Lego Batman consegue elevar o conceito de filmes de heróis a um nível absurdo. A película tem de tudo: uma trilha sonora delícia, tiradas cômicas, ação, clima de aventura, romance (Batman deslumbrado de paixão é fantástico), um pequeno suspense e tudo que um fã ama assistir (o sorriso bobo não saia do meu rosto por nada). A sala tinha muitas crianças, mas era perceptível quando os pais se alegravam. O filme é para todos. Como uma grande família feliz.

E é sobre família que se trata o filme. Batman vive isolado (tendo o mínimo de contato com seu fiel mordomo Alfred), enfrenta todos seus inimigos quando é chamado pela força policial – sendo o herói que todos ovacionam – e é apaixonado pela sua vida. Mas Alfred insiste que ele precisa enfrentar seu maior medo. Batman é o homem mais bem preparado para tudo que possa acontecer no mundo, mas não consegue encarar a verdade que o faz ficar por horas olhando a última foto que tem de seus pais: a falta que uma família faz em sua vida.

Essa aventura do Batman tem como enredo, também, a luta contra o crime e o embate eterno entre o Homem Morcego e o Coringa, mas nosso herói joga na cara do Palhaço Do Crime que ele não é seu arqui inimigo, que ele não passa de um mané e que ninguém pode derrotá-lo (não esquecendo do quão incrível é seu tanquinho). Depois de salvar Gotham mais uma vez, Batman está felizão em sua mansão assistindo Jerry Maguire (um dos meus favoritos filmes do sensacional Tom Cruise), comendo lagosta e tirando sarro do Homem De Ferro (“Homem de ferro é chato” é a senha para o computador central da Bat Caverna e todo o sistema operacional da mansão (GENIAL!!!!)). Depois de ser derrotado mais uma vez e humilhado, o Coringa tem uma ideia que pode derrotar de vez o herói que louva o preto.

O Coringa arma um golpe, vai preso e de acordo com seus intenções, consegue com que o Batman o mande para onde desejava. Depois de conseguir fazer com que os maiores e piores vilões do mundo fique do seu lado, Gotham está prestes a ser destruída. Tudo isso vai acontecendo enquanto o Comissário Gordon se aposenta e sua filha – Bárbara – é nomeada a nova comissária. Batman não se encaixa no projeto de melhorias de Bárbara e com o orgulho ferido, ele acaba fazendo exatamente o que o Coringa planejava. Desse jeito, só uma coisa pode resolver os problemas da cidade e não é o Batman agindo sozinho mais.

A vida não te dá cintos

Tudo aqui é deveras melhor do que eu imaginava. Frases de efeito, tiradas cômicas com outros heróis e altas doses de referências de gibi, cinema e literatura fomentam situações que fazem a animação merecedora de Oscars. Assisti a versão dublada (prefiro dublagem em português nos desenhos), mas como assistirei novamente, tentarei a versão ianque. Quero sentir a vibe de piadinhas norte americanas.

 

 

 

Postado em: Semana de Cinema
Tags:

1 Comentário em “Semana De Cinema – Lego Batman: O Filme”


Avatar
Azul Hernandez em 14.11.2017 às 17:00 Responder

Eu realmente fiquei espantado com este filme é super divertido!! Poucos reconhecem o grande trabalho que se faz com a música dos filmes, realmente eu só veia o filme e me assustava ou me emocionava, mas descobri que muitos dessas emoções são graças a um bom trabalho da trilha sonora de Lego Batman Além, acho que toda a produção vale à pena.


 

Comentar