Semana De Cinema – Os BoxTrolls
por Ragner
em 28/10/14

Nota:

the-boxtrolls-poster1

E é com uma nova animação que participo dessa semana de cinema desse nosso site lindão. Cheio de resenhas deliciosas de ler, sobre livros e filmes para todos os gostos. E como eu sou um fã incondicional de animação, não podia deixar de assistir a uma que acaba de sair nos cinemas e que me conquistou logo de cara com os trailer inicial e após assistir uma matéria sobre todo o processo de criação e filmagem, fiquei ainda mais apaixonado por tudo. No final ainda passa cenas de gravação entre bastidores e a montagem cena a cena. Delícia é pouco.

Fui ao cinema acompanhado, mas posso dizer que o maior interessado pelo filme era eu. Pois fico todo serelepe quando vou assistir alguma animação que acredito, muito, possuir um enredo que vai além do básico, que ultrapassa a condição inocente de desenho e que conta uma história com alguma mensagem fantásticamente enriquecedora. BoxTrolls está incluída nesse meio e com aquele prazer quase infantil, regozijo de contentamento por ter assistido no cinema, em telão, pena que dublado. Não entendo porque insistem em dublar todas as sessões. Isso não é legal.

O filme conta a história de um garoto – Ovo – que foi criado, desde bebê, por criaturinhas que vivem embaixo da cidade, nos esgotos, e só saem às ruas durante a noite, para catar lixo ou entulhos, coisas que ninguém mais quer. Por anos e anos a população temeu tais “trolls” e um dos homens mais poderosos decide contratar um caçador de trolls para poder exterminar tais criaturas tão indigestas. Mas o caçador aceita com uma condição, poder usar o grande chapéu branco que simboliza alguns representantes da elite da cidade e, junto disso, poder participar das sessões de degustação de queijos. O nome da cidade é Ponte Queijo e o caçador se chama Arquibaldo Surrupião. Junto de sua gangue, composta por 3 sujeitos bem distintos – um baixinho completamente insano e que adora caçar trolls e  dois grandalhões que possuem consciência, o magrelo não tão esperto, mas que consegue entender um pouco de bem e mal quando percebe a verdade dos fatos e um robusto, que tem grande inteligência, mas bastante ingênuo – Arquibaldo vai caçando e capturando um à um dos trolls, até conseguir prender Peixe, o troll mais próximo de Ovo. O menino decide procurar os amigos e encontra uma garotinha – Winnie -, mimada, filha do poderoso homem que contrata o terrível caçador. Enquanto Ovo tenta provar que é um Troll, Winnie tenta convence-lo de que é um garoto.

A animação em Stop-Motion vai contando uma história infantil, que consegue agradar a adultos e emocionar esse coração maduro, tranquilamente. Com um trabalho perfeitamente executado e construído nos mínimos detalhes, vamos acompanhando Ovo e Winnie na tentativa de salvar seus amigos e mostrar para Ponte Queijo a verdadeira natureza dos BoxTrolls. A direção é tão perfeccionista que até a grama é modelada e os menores detalhes são filmados passo à passo, cena à cena. Um filme que merece ser apreciado, ao lado de uma criança, ou com a criança que você não pode deixar morrer dentro de você.

 

Postado em: Semana de Cinema
Tags: ,

Nenhum comentário em “Semana De Cinema – Os BoxTrolls”


 

Comentar