Arquivo da tag 'Companhia das Letras'



Resenha – Cartas para minha avó
por Bruno Lisboa
em 16/09/21

Nota: Djamila Ribeiro é um fenômeno literário. E por suas próprias razões e méritos. Seu trabalho é de grande importância e transcende a militância racial, bandeira a qual é uma das principais representantes no país. O sucesso de público e crítica de obras como Quem tem medo do feminismo negro? e Pequeno manual antirracista (ambas
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Os transparentes
por Juliana Costa Cunha
em 31/08/21

Nota: “Odonato virou as mãos para si mesmo e falava olhando só para elas – um homem, para falar dele mesmo, fala das coisas do início… como as infâncias e as brincadeiras, a presença dos tugas e as independências… e depois, coisa de ainda há pouco tempo, veio a falta de emprego, e de tanto
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Baixo Esplendor
por Juliana Costa Cunha
em 19/08/21

Nota: Marçal Aquino volta à literatura 16 anos depois de seu último livro. Nesse hiato, dedicou-se à criação de roteiros para série e cinema. Como é um roteirista bastante requisitado e volta para a literatura com a mesma pegada na escrita de sempre, penso que esse hiato lhe fez bem e lhe deu mais lastro.
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – 1984 (quadrinhos)
por Juliana Costa Cunha
em 12/08/21

Nota: Em 1949 George Orwell, lançou um de seus livros mais aclamados. Criando um cenário distópico e uma história que se passa no ano de 1984, Orwell se insere no roll dos autores que serão sempre lembrados por seu ineditismo. O livro hoje é um grande clássico mundial e em 2020 passou a domínio público,
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – Os detetives selvagens
por Poderoso
em 30/07/21

Nota: Por Gabriel Pinheiro – Instagram: @tgpgabriel Não há nada que eu possa escrever que dê conta da magnitude de “Os detetives selvagens”. Na verdade, escrever sobre a obra de Roberto Bolaño é sempre um desafio pra mim. Apenas tateio, num exercício de tentar compreender a força de uma literatura única, um olhar cru e
Postado em: Participação Especial, Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – Pequena coreografia do adeus
por Juliana Costa Cunha
em 23/07/21

Nota: Depois da estreia incrível de Aline Bei , no universo literário, com seu O Peso do pássaro morto saber de mais um lançamento da autora é sinônimo de expectativa desde o primeiro anúncio. Aline é uma autora jovem, antenada com a contemporaneidade e com as redes sociais. Usa desses espaços para criar laços profissionais
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Grande Sertão Veredas – Romance Gráfico
por Juliana Costa Cunha
em 30/06/21

Nota: João Guimarães Rosa é dos autores brasileiros mais consagrados. Grande Sertão Veredas é seu grande clássico, mas toda sua obra é digna de muitos aplausos. De minha parte, é um autor que sempre me emociona. Me deixa sempre com a impressão de que, toda vez que reler, vou encontrar algo novo em sua obra.
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – O som do rugido da onça
por Juliana Costa Cunha
em 21/06/21

Nota: No início do Séc XIX o zoólogo Johann Baptist Spix e o botânico Carl Friedrich Philipp Martius, inspirados pelas viagens feitas muitos anos antes, por Alexander Von Humboldt pela América do Sul, se aventuraram aos mares rumo à nossa floresta amazônica. A história amplamente contada é que Spix e Martius, estudaram nossas espécies nativa
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – 26 poetas hoje / As 29 poetas hoje
por Juliana Costa Cunha
em 14/06/21

Nota: O ano era 1974 e Heolisa Buarque de Hollanda, tendo como parceiros na empreitada os poetas Cacaso e Francisco Alvim, lançou a antologia 26 poetas hoje. Um marco à época, colocando na cena literária nomes como Ana Cristina Cesar, Torquato Neto, Roberto Piva, Chacal, Roberto Schwarz, Leila Miccolis, entre outras(os). Esta antologia ficou consagrada
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – O ar que me falta
por Poderoso
em 07/06/21

Nota: Por Gabriel Pinheiro – Instagram: @tgpgabriel Luiz Schwarcz começa “O ar que me falta” com um relato de uma experiência recente: A memória da sensação física da depressão no corpo, a garganta que aperta, o espaço se tornando exíguo para a passagem do ar. Sensação que surge como um susto, no alto de uma
Postado em: Participação Especial, Resenhas
Tags: , ,