Arquivo da tag 'Companhia das Letras'



Revisitando – Americanah
por Gabriel
em 02/02/16

Americanah Nota: O ano de 2015 se arrastou mas acabou, e eu consegui manter uma promessa feita ao final do ano anterior: ler apenas livros e quadrinhos escritos por mulheres durante o ano todo. Poucas autoras fechariam tão bem uma sequência destas como Chimamanda Ngozi Adichie, a autora nigeriana que é conhecida como uma das jovens
Postado em: Revisitando
Tags: , ,

Resenha – Do que é feita uma garota
por Patricia
em 01/02/16

Nota: Caitlin Moran é uma figura já conhecida no cenário musical – desde muito jovem, ela trabalhou como crítica musical em diversas publicações inglesas – das mais desconhecidas às mais famosas. Em 2011, ela lançou o divertido Como ser mulher  em que falava sobre experiências próprias de sexismo em uma obra que ficou conhecida como um
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – A Garota Na Teia De Aranha
por Ragner
em 06/01/16

Nota: Há dois anos nosso camarada Gabriel resenhou a trilogia Millennium. Começou com Os Homens que não Amavam as Mulheres, seguiu com A Menina que Brincava com Fogo e finalizou com A Rainha do Castelo de Ar e parece que gostou um bocado. Os livros não decepcionaram e como a coleção fez muito sucesso pelo mundo a fora, aconteceu adaptações para
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Feliz Ano Velho
por Patricia
em 05/01/16

Nota: Há muitos anos, encontrei nas estantes dos meus pais uma edição antiga de Feliz Ano Velho. O livro chamava a atenção por ser uma história real de superação: um jovem, em uma brincadeira adolescente quase, que teve que viver o impensável. Marcelo estava com alguns amigos e resolveu mergulhar num rio. Porém, o rio
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – A realidade devia ser proibida
por Gabriel
em 16/12/15

Nota:   Este livro chegou a mim pelo catálogo da parceira Companhia das Letras, escolhido pela sinopse, que me causou certo interesse; e por se encaixar no único critério da minha iniciativa de leitura de 2015: ser escrito por uma mulher. A vantagem dessa escolha sem pesos é mergulhar na obra sem preconceitos. E foi assim que a encarei.
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – As correções
por Bruno Lisboa
em 09/12/15

Nota: Jonathan Franzen me foi apresentado na extinta revista Bravo através de uma resenha favorável de Liberdade, livro lançado em 2010. De súbito adquiri a obra, mas a mesma permanece até hoje intacta na minha estante (coisa de comprador compulsivo de livros). Porém, com o início da nossa parceria com a Companhia das Letras (editora detentora de todo o
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – O gigante enterrado
por Thiago
em 18/11/15

Nota:   Um livro difícil de resenhar e de ler também, mas não estou dizendo que é ruim, apenas estranho. O primeiro livro de fantasia escrito pelo japonês que se mudou para Inglaterra ainda criança, Kazuo Ishiguro, é diferente de qualquer outro livro de fantasia medieval em um cenário mais “ocidental”. Em primeiro lugar quero
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Sejamos Todos Feministas
por Gabriel
em 11/11/15

Sejamos todos feministas Nota: Em tempos de confusão e polêmicas sobre o significado do termo Feminismo ou Feminista, temperadas por uma prova de ENEM e basicamente relacionadas a desinformação, como bem pontuou a Eliane Brum no texto mais compartilhado de todos os tempos da última semana (com o qual não concordo totalmente, mas esse é outro assunto*), eis
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Te Vendo Um Cachorro
por Ragner
em 10/11/15

Nota:   Literatura Latina é algo deveras interessante. Preciso mesmo ler muito mais de autores latinos, mas o que já li, gostei um bocado. É uma literatura muito bem definida, com nuances parecidas que exaltam a vida pela América (abaixo do Canadá e E.U.A.) e que discorre sobre assuntos relativos à natureza humana. Escritores como
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Cadê você, Bernadette?
por Patricia
em 04/11/15

Nota:   Antes de ler Cadê você, Bernadette? – eu já havia ouvido muito falar sobre o livro. Muitos leitores se referiam ao livro como “divertido” e “engraçado”. A capa em si também já dava a entender o tipo de leitura que me esperava. Apesar de saber das impressões de pessoas, eu sabia muito pouco
Postado em: Resenhas
Tags: , ,