Arquivo da tag 'José Olympio'



Participação Especial – O beijo da mulher-aranha
por Poderoso
em 27/07/20

Nota: Por Raphael Pantet Por ser a arte da palavra escrita, a literatura tem pontos de contato interessantes com outras formas de expressão. Filmes se originam em roteiros, óperas precisam de librettos. John Steinbeck em Ratos e Homens (Of Mice and Men, 1937) criou uma novela-peça teatral (play-novellette), uma narrativa curta que poderia ser lida num sentido
Postado em: Participação Especial, Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Meshugá
por Juliana Costa Cunha
em 05/08/19

Nota: Meshugá é uma palavra hebraica que, traduzida para o português, significa louco. E a loucura é um tema que sempre me atrai. Então, quando topei com este livro do Jacques Fux, não pensei duas vezes em ler. Até porque, topei também com uma entrevista dele onde dizia que colecionava loucos ao longo da vida.
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – A cor púrpura
por Patricia
em 16/01/19

Em 2016, o selo José Olympio republicou “A cor púrpura” de Alice Walker – um livro que marcou época quando foi publicado originalmente, na década de 80. Ambientado no sul dos Estados Unidos antes da Segunda Guerra (e antes do movimento pelos direitos civis), a obra nos apresenta a vida dos negros que pareciam viver
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – A história de amor de Fernando e Isaura
por Juliana Costa Cunha
em 28/03/18

Nota:     Ariano Suassuna nasceu em João Pessoa, capital da Paraíba, nordeste brasileiro, em 1927, vindo a falecer em 2014 aos 87 anos. Em 1930 perdeu seu pai, assassinado na Revolução de 30 no Rio de Janeiro. Tal fato teve lugar de destaque no impulso criador do autor de O Auto da Compadecida (1955),
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – O sol é para todos
por Patricia
em 04/04/16

Nota: Li “O sol é para todos” com a expectativa de quem ouviu falar sobre o livro desde que pode se lembrar. Lançada em 1960, a obra foi quase que instantaneamente aclamada pela crítica e conquistou um lugar cativo em listas de melhores obras do mundo. O burburinho em torno da obra se tornou ainda mais
Postado em: Resenhas
Tags: , ,