Arquivo da tag 'Leia Mulheres'



Resenha – O som do rugido da onça
por Juliana Costa Cunha
em 21/06/21

Nota: No início do Séc XIX o zoólogo Johann Baptist Spix e o botânico Carl Friedrich Philipp Martius, inspirados pelas viagens feitas muitos anos antes, por Alexander Von Humboldt pela América do Sul, se aventuraram aos mares rumo à nossa floresta amazônica. A história amplamente contada é que Spix e Martius, estudaram nossas espécies nativa
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – Oito do Sete
por Juliana Costa Cunha
em 20/05/21

Nota: Temos aqui quatro personagens – Magda, Gloria, Serafim e Roma. Roma é a cidade mesmo. Sim ela é uma personagem. E eu achei massa como ela insere essa personagem na última parte do livro. Personagem esta que tem uma história antiga e arraigada, que tem todas as referências de religiosidade e costumes de uma
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – No fundo do oceano, os animais invisíveis
por Juliana Costa Cunha
em 10/05/21

Nota: Entre os anos de 72 a 75 tivemos em nosso país, o movimento mais longo de resitência à ditadura militar – a Guerrilha do Araguaia. Nela, 69 pessoas entraram em combate contra 10 mil soldados das forças armadas brasileira em plena floresta amazônica. Este é mais um capítulo nebuloso de nossa história, do qual
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – Recordações da minha inexistência
por Bruno Lisboa
em 05/05/21

Nota: Rebecca Solnit é uma das vozes mais relevantes das últimas décadas. Seu trabalho ganhou notoriedade devido a defesa de pautas ligadas ao feminismo, mas sua didática escrita já serviu de instrumento para tratar de assuntos diversos, ligados a política institucional, ao meio ambiente, as artes, entre tantos outros campos, que serviram como escopo para
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – Um Exu em Nova York
por Juliana Costa Cunha
em 28/04/21

Nota: “Andarilho, mensageiro, comunicador, afeito à política. Senhor das contradições e dos caminhos, Exu anda com as palavras, anda nas palavras, anda pelas palavras, anda as palavras. Por viver (n)as palavras, como vive (n)as ruas, (n)as encruzilhadas, (n)os caminhos, Exu as tem como ferramentas para fazer mundos, encontros e memória. A memória não é só
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – Rinha de Galos
por Juliana Costa Cunha
em 22/04/21

Nota: Se o objetivo do Clube Tortilla é deixar suas assinantes sem fôlego, acho que estão indo por um bom caminho. Sem fôlego por que são livros de uma qualidade narrativa incríveis e por que suas histórias são um retrato de uma sociedade que precisa muito se enxergar para, talvez, evoluir. Há dois meses, foram
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – Água Viva
por Juliana Costa Cunha
em 22/03/21

Nota: Livro publicado em 1973. Nele há um “eu” feminino que escreve a um “tu” supostamente masculino, entre o delírio, a confissão e a sedução. Nessa escrita nós vamos sendo guiadas por questões do humano e do não humano. Aqui a natureza – animal e vegetal, as palavras e as coisas ganham dimensões diversas e
Postado em: Resenhas
Tags: , ,

Resenha – Temporada de Furacões
por Juliana Costa Cunha
em 22/02/21

Nota: Em um canal de irrigação de La Matosa, é encontrado o corpo de uma pessoa esquartejada. Quando identificado, verifica-se que se trata do corpo daquela que é conhecida como “A Bruxa”, figura que faz beberagens para fins abortivos e de relacionamentos. Ela também é procurada por aquelas pessoas que querem melhorar na vida e
Postado em: Resenhas
Tags: , , ,

Resenha – Por um feminismo afro latino americano
por Bruno Lisboa
em 23/12/20

Nota: Se o mito da democracia racial não fosse uma das maiores falácias da realidade brasileira, o trabalho de Lélia Gonzalez seria referência não só na esfera acadêmica, mas também teria ampla repercussão com o grande público. Porém, como estamos muito distantes desta realidade somente agora, décadas depois, teremos acesso a sua vasta obra. Nascida
Postado em: Resenhas
Tags: , , , ,

Resenha – De quem é esta história?
por Bruno Lisboa
em 14/12/20

Nota: Rebecca Solnit é umas das escritoras mais relevantes dos nossos tempos, mas tal alcunha não vem de hoje. Afinal, desde os anos 90 ele vem escrevendo de maneira prolífica e pontual sobre os mais diversos assuntos de cunho político/social. Sua luta e militância tem lhe aberto portas e promovido debates que relativizam o mundo
Postado em: Resenhas
Tags: , , , ,